Vidro Azul ("Blue Glass")


Vidro Azul ("Blue Glass"): its broadcastings began in RUC-Radio University of Coimbra, later extending to Radio Radar, and now on Radio SBSR. In its two-hour duration, this author’s project explores melancholic sonorities also experimenting, boundarylessly, with beautiful ethereal landscapes. Through several genres ranging from folk, glitch, indietronica, neoclassical, ambient, jazz, indie pop, minimal among others, themes are blended in an intentional attempt to create a coherent harmony.


sexta-feira, fevereiro 22

Queria agradecer a todos os que, com a sua presença, fizeram do último sábado, 16, um dia muito especial.

A conversa foi interessantíssima, abrilhantada pela presença da rita e do valter - amigos que há muito não via - e pelos "peritos" João Bonifácio e Rodrigo Cardoso.


(fotografia da fransky)

O concerto, uma surpresa para muitos e uma confirmação feliz para nós. Esteve muita gente e, antes, pude jantar com amigos fantásticos - ana, francisco, pedro, mateus e -, estiveram os músicos e, claro, os meus maravilhosos companheiros (a carla e o pedro na foto de cima - ao centro - e a sara em baixo com o David Wingo) desta primeira viagem.




Depois seguiu-se a festa no Salão Brazil (não tenho fotografias). Lá, o paulo, a francisca (aguardo pelas fotografias, rapariga...), o vaz, a cláudia, a lança, a inês, o jerónimo, muitos da Ru( e outros tantos anónimos que agigantaram a afterparty.

Foi um dia em cheio.
Ficam dois pequenos vídeos do concerto e a informação que, no próximo dia 27, na RTP2, vai ser transmitida uma reportagem sobre este evento, no programa/magazine ESEC-TV (por volta da 01:15).








Agradecimento especial à sofia (o meu ar todo) e ao rui e antónio, já marinheiros deste nosso barco.

3 comentários:

franksy! [girlfriend in a , ] disse...

está quase!

ana salomé disse...

foi tão tão bom ir :)*

c disse...

Muito bem Magic arm, apesar dos "toques ao lado".

Já Ola Podrida, uma decepção.

A iniciativa sim, a continuar.
A conversa no TAGV foi muito boa.

Foi bom ter algo a horas de gente que trabalha.